a menina que virou chuva

 

2013

para orquestra | for orchestra

Como soa a morte? Não para quem morre, mas para quem fica e a carrega na memória. A peça é dedicada à Heloísa Bonafé de Andrade, minha sobrinha, a menina que virou chuva.

Não durmo.

Ainda ouço os sons:

Das minhas mãos batendo contra a dopamina;

Do sugador aspirando meu dentro;

Da sirene da incubadora nunca usada;

Do choro baixo de quem amava como eu;

Do silêncio em que você veio e no qual ficou;

Da dor de te ver só uma vez.

O som do vazio.

 

7 Dias Depois, poema de Daniela Bonafé, 2012

peça interpretada por | piece played by

Orquestra Bachiana Filarmônica [world premiere - BR]

John Boudler, conductor

OSP - Orquestra Sinfônica do Paraná

Marcio Steuernagel, conductor

OCAM - Orquestra de Câmara da USP [recorded in cd]

Gil Jardim, conductor

ORTHESP - Orquestra do Theatro São Pedro

Ricardo Bologna, conductor

Orquestra Jovem do Estado de São Paulo

Cláudio Cruz, conductor

Orquestra Sinfônica do Paraná - 2013
00:00 / 00:00

What does death sound like? Not for those who die, but for those who stay and carry it in their memory. The piece is dedicated to Heloísa Bonafé de Andrade, my niece, the girl who became rain.

I don’t sleep.

I still hear the sounds:

Of my hands beating against the dopamine;

Of the aspirator suctioning my inside;

Of the buzzing of the never used incubator;

Of the weeping from of who loved as I;

Of the silence in which you came in and remained

Of the pain to only see you once.

The sound of emptiness.

7 Days Later, by Daniela Bonafé, 2012​

mais a respeito dessa peça | more about this piece

doc2.png
doc2.png

Apresentação na série Vozes, da Sonora - músicas e feminismos2016.

Apresentação no Sonologia – Out of Fase: International Conference on Sound Studies, 2016.

Curta metragem Cena Musical Contemporânea em 4 Tempos, de Tamy Marraccini, exibido no festival In-Edit Brasil, 2017.

  • SoundCloud ícone social
  • YouTube
  • Facebook
A menina que virou chuva